Paraná, | Visitantes: 4422631 | Visitantes On-line: 93 | Home | Contato
NOTÍCIAS | ESPAÇO CULTURAL | TV SINJUTRA | CARREIRA | CONVÊNIOS | PERMUTAS | LUTAFENAJUFE | CONTAS | FÓRUM | FOTOS | CARTILHA DA GREVE
   
 
 

"Sinjutra Pratica Responsabilidade Social e Sustentabilidade"
 

   

» “O alerta deve ser constante”, afirma coordenação do Sinjutra sobre recuos em aprovar reforma da Previdência


Notícias dando conta de que a reforma da Previdência não saíra no governo de Michel Temer, de que deve ficar a cargo da próxima Presidência, têm sido publicadas nas últimas semanas.  Ora, se ouve do próprio governo, ora de deputados e do presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ).

O Sinjutra tem participado de atos em conjunto com outros sindicatos e estuda formas de manter a pressão sobre os deputados, porque avalia que esse recuo do governo pode não ser definitivo e, ainda que seja, que a intenção de mudar as regras da Previdência deve seguir firme no próximo mandato presidencial.

Manchete do jornal “Folha de São Paulo”, desta segunda-feira (5), diz que “Maia quer engavetar texto da reforma da Previdência”. A reportagem revela que o deputado “pretende engavetar o projeto [por falta de votos necessários] e transferir o ônus da derrota para o Palácio do Planalto”.

De acordo com o jornal, “o presidente da Câmara Maia admite que a derrota da Previdência já é prevista por políticos, empresários e investidores”, e que outras propostas como a reoneração da folha de pagamento, a privatização da Eletrobras, entre outras, devem acalmar o mercado.

Ainda segundo a reportagem, Maia se irritou com as declarações do presidente Michel Temer que colocam a culpa pela reforma não avançar à falta de apoio dos congressistas, de que “a parte dele ele fez”. E disse que estuda ser duro num discurso de contrapartida, com críticas ao Planalto, caso se confirme o cenário que aponta não haver votos suficientes para a aprovação da proposta.

Mobilização

Servidores do Judiciário Federal e do MPU participaram, no fim de semana, em Brasília, da reunião ampliada conjunta do Fórum das Entidades Nacionais dos Servidores Federais (Fonasefe) e do Fórum Nacional Permanente das Carreiras Típicas de Estado (Fonacate), que aprovou uma série de atividades em defesa do direito à aposentadoria e contrárias às reformas de Temer para as próximas semanas.

Nesta segunda, parte das atividades já pode ser vista por quem esteve no aeroporto Juscelino Kubitschek, em Brasília, e em outros aeroportos das capitais nos estados. Servidores “receberam” deputados e senadores em protesto contra a reforma da Previdência.

O Sinjutra irá participar de reunião nesta quarta (7) com vários sindicatos que também fazem parte do Fonasefe para planejar as ações no estado. Já se sabe que uma das propostas é realizar as conversas com os parlamentares em suas bases eleitorais, com já foi feito por servidores de Maringá. Também deve ser discutida a participação na greve geral no dia 19 de fevereiro.


(Com informações da Folha de São Paulo e do LutaFenajufe-Notícias)

06/02/2018
  
 
   
 
Buscar
 
 
E-Mail:
Senha:
Lembrar Senha
 
 
 
 
E-mail:
Envie sua carta...
 
TV Sinjutra
Responsabilidade Social